Rinoplastia

Rinoplastia

O objetivo da rinoplastia moderna é a obtenção de um nariz bonito e funcional, que se adapte à face e a origem étnica do paciente. A cirurgia do nariz pode ser realizada a partir dos 16/ 17 anos de idade, dependendo do desenvolvimento das estruturas faciais e das alterações apresentadas.

Atualmente, existem técnicas mais sofisticadas que foram desenvolvidas para adequar o formato do nariz às características individuais da face de cada paciente. O objetivo da cirurgia deve ser a harmonia facial, uma vez que o nariz está no centro da face e é uma importante unidade estética. A cirurgia do nariz pode ser realizada a partir dos 16/ 17 anos de idade, dependendo do desenvolvimento das estruturas faciais e das alterações apresentadas. Sempre utilizamos a anestesia geral para este procedimento, por considerá-la mais segura e confortável para o paciente e para o cirurgião.

É possível reduzir ou aumentar o tamanho do nariz, alterar a forma da ponta e do dorso, corrigir seqüelas de traumatismos, melhorar a função respiratória, diminuir o tamanho das narinas, melhorar a relação entre o nariz e o lábio superior e melhorar a forma de um nariz já operado previamente. O objetivo da rinoplastia moderna é a obtenção de um nariz bonito e funcional, que se adapte à face e a origem étnica do paciente.

A rinoplastia pode ser realizada pela técnica que chamamos de “aberta” ou “fechada”. A técnica aberta é uma via de acesso ao nariz que utiliza incisões internas e uma pequena incisão externa colocada na porção mais estreita da columela (região entre a ponta do nariz e o lábio superior), e que deixa uma cicatriz praticamente imperceptível quando bem executada. Este acesso oferece maior precisão no tratamento das estruturas nasais, pois através dela o cirurgião “abre” o nariz e enxerga totalmente as deformidades existentes. É possível esculpir e fortalecer de maneira mais precisa a sustentação do nariz e ter melhor acesso para o tratamento do septo nasal. Assim, os resultados são mais previsíveis, duradouros e consistentes. Muitas vezes, tanto na rinoplastia primária quanto na secundária (nariz já operado), é necessário reforçar o esqueleto nasal alterado utilizando enxertos de cartilagem do próprio paciente (e pontos de fixação), para que o formato estético e funcional seja reconstruído e não venha a ser distorcido pelo tecido de cicatrização. A técnica tradicional enfatiza somente a retirada do esqueleto ósseo e cartilaginoso de maneira variável, sem reforçar a estrutura nasal para que o nariz mantenha a função e o resultado estético indefinidamente, o que pode levar a resultados desfavoráveis a longo prazo.